Nada melhor do que experimentar!

Muitas pessoas recusam chá verde ou preto por causa da cafeína. É verdade que o chá contém cafeína mas a cafeína em si não faz mal. No chá, a cafeína está ligada quimicamente a catequinas (taninos), o que faz do chá uma bebida bem tolerada. E chá não é chá – existem várias qualidades com mais ou menos cafeína, que podem estimular não causando nervosismo. Em contrapartida, no café, a cafeína aparece ligada a ácidos clorogênicos, o que pode provocar, por exemplo, mal estar do estômago.

 

Teatime

 

Dentro dos chás verdes japoneses, existem duas qualidades com pouca cafeína: O Bancha, produzido a partir das folhas mais desenvolvidas apresenta níveis elevados de ferro, zinco e outros minerais, não contendo praticamente cafeína. É muito recomendado durante a gravidez e pode ser bebido por toda a família. O Kukicha é composto por 90% de caules que praticamente não têm cafeína. Tal como o Bancha , contém muitos minerais, mas tem um sabor mais doce e refrescante. Apropriado para beber ao fim da tarde.

 

Para quem procura energia é aconselhável o Sencha – o chá mais equilibrado em termos de cafeína, vitaminas e minerais. Existe em várias qualidades, dependendo do momento da colheita, da selecção das folhas e da produção. O Gyokuru, composto pelas folhas mais jovens da primeira colheita, que cresceram à sombra, apresenta um alto teor de cafeína.

Um truque para evitar demasiada cafeína é deitar um pouco de água quente sobre as folhas e imediatamente deitá-la fora. Deste modo, o chá perde 80% da cafeína. Após este passo, pode fazer o seu chá como habitual.

Não há nada melhor do que experimentar!